domingo, 23 de maio de 2010

El cant dels ocells e as crianças.

Vamos no carro, eu guio e o Nicolás balouça-se no sono.
-Mamai, vou adormecer.
-Tamos a chegar.. falta um bocadinho.
-Já sei mamai, mas canta-me uma canção... só um instante...
E eu lembro qualquer coisa muito doce, começo a cantar um velho poema musical de Marc Gasca.... mas depois de repetir mudo a melodia e sem palavras vou cantarolando El Cant dels Ocells. Penso que ficou adormecido e olho para trás: é o rosto da tristeza. Duas lágrimas lentas percorrem a suas bochechinhas pelo curso de outras, a boca contorce-se num aceno de angústia e a sua cabecinha toda aperta-se contra as paredes da cadeira na procura de não ser visto. Entao encontra os meus olhos e desaba o pranto.
-Nicolás, Nicolás, o quê acontece??? !!! – dou-lhe a mao esticando o braço. Pega nela e chora sem remédio.
-É muito triste mamai, é muito triste.
Chegamos a casa e depois dos abraços, conto para Clara... mas o quê lhe cantaste mamai, pergunta a ela. E como eu começara:
-Deixa lá, mamai, não continuas, já bem sei, já sei...
Lembro então: a ela, acontecia-lhe o mesmo.
(Não se vale dizer que a mamai desafina... não se vale).

5 comentários:

  1. caramba! mi total admiración si eres capaz de tararear eso! ahora, triste, es muy triste...a la próxima prueba con un adagio que seguro que hasta sonríe! :)))

    ResponderExcluir
  2. es broma! y bueno...seguro que no desafinas???

    ResponderExcluir
  3. ... bueno, no mucho, creo. :(

    ResponderExcluir
  4. A ver se o rapaz chorava pelo muito que a mamãe desafinava?! É bem triste uma mãe a desafinar. ;)

    ResponderExcluir
  5. É triste, mas nao era isso! ;))) É sensibilidade da criança... Beijinhos Sun Iou Miou.

    ResponderExcluir