sexta-feira, 13 de março de 2009

Para que servem as mamás


Sabono os seus bracinhos pequenos, o pescoço, o cabelo... e ele pergunta, olhos fechados e rosto arrugado a fugir da água:
-Para que servem as mamás?
Sempre estou longe da pergunta e não sou bastante ligeira para devolver a bola da resposta. Procuro tempo:
-As mamás? tu para que pensas que servem as mamás?
-Pois para... para estar à saída da escola.
-Pois é, por exemplo...
-Mas tu não vas nunca...
Ai! É certo, não, não vou. Vai o papá. Mamá está a trabalhar. Eu levo e papá procura. Mas o divertido é sair da escola, não chegar.
Eu sei muito bem para que é que servem as mamás, mas não sei se a resposta pode reduzir a minha culpa e chegar a calmar a comichão da sua pergunta.
Por qué é que não estamos sempre, as mamás?
Arrasto o sabão com água morna e encho de beijinhos todos esses furados em que faltei.

2 comentários:

  1. mandee? ni se me había ocurrido... prometo pensarlo y escribir algo...

    ResponderExcluir